Muitas pessoas que viram ou ouviram Salvador Sobral no concerto “Juntos por Todos “, onde participaram 25 artistas, que rendeu a quantia de 1 milhão e 153 mil euros, entregue à União das Misericórdias ficaram escandalizadas com a frase de cariz irreverente do ganhador do Festival da Eurovisão da Canção 2017, “ Tenho a sensação de que qualquer coisa que eu faça vocês vão aplaudir. Se eu der um peido, quero ver o que é que vocês fazem.”

Com esta atirada para uma assembleia de cerca de catorze mil pessoas presentes, umas viram apenas o aspeto jocoso e hilariante do jovem músico. Riram e bateram palmas. Outras escandalizadas assobiaram.

Ler mais...

No último jornal das Cortes eu escrevi que no nosso País, existem dois países: o País dos Ricos e o País dos Pobres. Agora deixem-me, por favor, dizer-vos alguma coisa, sobre algumas coisas, que me apoquentam no País dos Ricos.
Não me preocupa a riqueza dos bons empresários de sucesso, que criam muitos postos de trabalho, e contribuem para o desenvolvimento e para a riqueza do País, a não ser aqueles que pagam mal e maltratam os trabalhadores e enriquecem à custa de quem os serve.

Ler mais...

Cristo, em nome de Deus e por via do Homem nasceu, contam as escrituras, num estábulo, quiçá, diz-se e celebra-se todos os anos nos presépios, na manjedoura dum estábulo. Sobre o seu décimo aniversário e que prendas terá recebido é assunto não referido nas páginas, sacras para alguns, para outros nem tanto. Mas, de qualquer modo, respeitadas por muitos. Por quase todos. Ora é extraordinário que não haja notícia desse evento nos evangelhos canónicos, nem nos apócrifos, nem sequer nos manuscritos do Mar Morto ou outros que tal. Não seria hábito dessa época festejar o dia e prendar os aniversariantes.

Ler mais...

Durante três décadas em que estivemos ligados ao movimento sindical era frequente, em muitos contractos colectivos a que assistimos, principalmente quando estavam em cima da mesa propostas para a revisão salarial, os dirigentes sindicais lembrarem a todas as partes envolvidas nesse processo negocial, que as necessidades básicas do estômago de um trabalhador são precisamente as mesmas de qualquer outro ser humano, independentemente do seu lugar na hierarquia social.

Ler mais...

Está a fazer um ano que agarrei este Jornal com a força de quem acredita no futuro dos projectos em que se envolve. Parece que foi ontem que fui abordada com um sorriso do tamanho do mundo e com as palavras vibrantes de quem celebra as vitórias dos outros: “Parabéns, parabéns, parabéns! Estou tão feliz por ti!”. Respondi com dois beijos, um grande abraço e a cara de quem não está a entender a razão para tanta felicidade. A resposta veio direta e entre sorrisos: “Esta manhã fui à rua buscar o Jornal e, quando o abri, vi a tua fotografia e li o teu editorial! Estou mesmo feliz!”. 

Ler mais...

Estamos mesmo na viragem do ano. Está a começar o 2018. É bom porque estamos vivos e queremos caminhar neste tempo repleto de contradições, de ambiguidades, mentiras camufladas e de tantas fragilidades… mas também com a frontalidade de tantos valores, enormes projetos, criatividades que nos edificam, como viventes de agora! A grande maioria dos homens e mulheres de hoje sabe conduzir e tem a preocupação de o fazer bem. Também eu gosto de conduzir e ver conduzir com qualidade. Se entretanto me acontece (e não fujo ao normal) ter qualquer atitude menos própria, logo a consciência me chama ao equilíbrio, para bem meu e dos outros.

Ler mais...

Esta minha crónica vai com certeza escandalizar muitas pessoas presas aos cânones da Igreja Católica Apostólica Romana, a que eu pertenço, mas que nem sempre alinhou com a doutrina de Jesus Cristo. Outras refletirão sobre o que pensei (e estou a escrever) durante uma caminhada que fiz entre a Barreira e a querida vizinha Cortes, cujo povo muito prezo e admiro.

Ler mais...

Nunca mais nos esqueceremos do mês de Maio de 2107. Um mês como não deve, seria felicidade demais, acontecer outro igual. E tudo graças a Francisco. Melhor: aos Franciscos. E à Jacinta. E ao Rui. E à Luísa. E ao “nosso” Salvador. Tudo milagres de Fátima.

Ler mais...

A reorganização das freguesias foi o que, em linguagem popular, se pode chamar um “guisado sem sal” cuja nota dominante se saldou num processo cozinhado à revelia das populações que, em muitos casos, procuraram elevar as suas vozes, alertando os responsáveis do governo central para os inconvenientes de um procedimento com esta envergadura ser feito demasiadamente acelerado, mal elaborado e cujos cálculos em termos de contenção de despesas não nos parece terem sido muito significativos.

Ler mais...

A paróquia das Cortes continua a celebrar as festas religiosas, como o faz todos os anos. No corrente ano, umas já se celebraram outras estão para acontecer; e podemos dizer que muitas são. São sempre momentos religiosos, culturais, de convívio, de partilha e de encontro entre as pessoas, para além da gastronomia e da parte lúdica. E é ao longo do vale do rio Lis que nesta terra de bons e aprazíveis locais acontecem estes momentos festivos. E esperamos que no futuro as Cortes tenham no puzzle do país uma das peças melhores, que devemos valorizar mais.

Ler mais...
capamaio.jpg

Agenda de eventos

May 2018
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Assine o Jornal das Cortes AQUI!

Por apenas 15€ por mês (nacional) ou 25€ (estrangeiro)

manetaWEB.jpg